Relato de Parto de Luedva e Luís, nascimento de Laura

Luedva entrou em contato comigo pelo Facebook, já estava sendo acompanhada por uma obstetra humanizada, mas procurava uma doula. Marcamos de nos encontrar, mas esse encontro só veio acontecer muito depois.
Nos conhecemos pessoalmente em sua casa, ela e o marido me receberam de forma muito simpática… conversamos bastante e saí daquele encontro feliz por ter sido escolhida para acompanhá-los no nascimento de Laura. Luedva me contou um pouco a história de sua família e entre acontecimentos tristes e pesados ficou claro para mim que ela vinha de uma linhagem de mulheres fortes. Saí de lá certa de que começaria este relato dizendo isso: Luedva vem de uma linhagem de mulheres fortes.
Fomos nos falando ao longo das semanas.

No dia 19 de junho ela me ligou por volta das 20h dizendo que estava com contrações ritmadas, tinha ido caminhar na praia com o marido e depois iria para casar cronometrar as contrações, descansar e me dar um retorno. Por volta das 23h falei com ela pelo Facebook, ela me falava que as dores estavam fortes, mas suportáveis. Deixamos combinado que ela me ligaria se sentisse que a dinâmica havia mudado. Luedva e Luís são um casal tranquilo e reservado. Quis deixá-la a vontade para me ligar quando sentisse necessidade.

Eis que à 1:20 da manhã Luís me liga dizendo que ela estava com muita dor e ele não sabia mais o que fazer. Me ajeitei para ir ao encontro deles, tomei um açaí reforçado crente que ia passar a madrugada e quem sabe a manhã seguinte entre contrações muito intensas. Pois qual não foi a minha surpresa ao chegar na casa deles e me deparar com Luedva com sinais de quem estava numa fase muito ativa do trabalho de parto! Contrações a cada 2 minutos, durando 50 segundos, ela concentradíssima. Dei uma olhada na linha púrpura que estava bem proeminente. Mas por não ter um parâmetro do comportamento dela, resolvi observar por mais um tempinho. Ficou na bola todo o tempo e depois aceitou ir para o chuveiro. Lá as contrações pegaram forte. Ok, não havia mais dúvidas, era o final da dilatação mesmo.

IMG_0008-2

um pouco antes de ir para o hospital

Luedva sentou-se na banqueta, vieram mais duas contrações e a bolsa estourou. Liguei para a GO avisando e nos encaminhamos para o hospital. Era 3h da manhã.

IMG_0015

proteção

Ao chegar no hospital, foi avaliada pela plantonista: dilatação completa, a bolsa tinha um mecônio fluido. A obstetra chegou logo e fomos para o bloco. E ali eu reconheci a força que eu havia vislumbrado desde o nosso primeiro encontro. Determinada em trazer Laura ao mundo, Luedva fazia força durante as contrações, fechava os olhos e se concentrava.

IMG_0024

entre as contrações do expulsivo

 

vem, Laura! :)

vem, Laura! :)

Luís estava ao seu lado, atento. Não era preciso nada. Todos apenas assistiram àquele espetáculo da natureza: uma mulher dando à luz em toda  sua força e poder.

concentração e força

concentração e força

Laura nasceu às 4:26 e foi direto para o colo da mãe que a recebeu com um lindo olhar amoroso e emocionado.
És bem vinda, Laurinha!

És bem vinda, Laurinha!

Por causa do mecônio (que era fluido!) a neonatologista resolveu realizar alguns procedimentos, mas logo mãe e filha se reencontraram.
Já pude agradecer pessoalmente à família pelo parto lindo presenciei. Mas quero aqui reiterar: gratidão pela confiança! Estar no nascimento de Laura renovou minhas energias em um momento crítico da minha vida. Foi lindo, simples, preciso. Foi forte!
família completa! :)

o grande encontro dos 3! :)

Achei lindo quando depois uma contração muito dolorida ela se virou para a irmã que a acompanhava e disse algo como: “Luana, nossa mãe passou por isso três vezes!”
Era Luedva acessando a força ancestral que a move. E força é a palavra de ordem desse relato, é a palavra de ordem do clã das mulheres como Laura e Luedva.

IMG_0071

amor sublime